quinta-feira, 3 de novembro de 2011

ASSOCIAÇÃO MEIO AMBIENTE PRESERVAR E EDUCAR - AMAPE

Oi pessoal, faz tempo que não posto, minha agenda está muito cheia.

Hoje vim falar de uma atividade muito legal que participei no Shopping Recife, no mês de Outubro.

O pessoa da AMAPE www.amape.org.br estava lá promovendo uma oficina para ensinar a fazer um porta lápis com tampinhas de garrafas PET.

Depois que a gente terminava de fazer, podia trazer para casa, era o nosso brinde. Vejam as fotos.

Esses são os eco-cestos que a AMAPE fabrica


A oficina de reciclagem. O tampo da mesa de apoio é feito com tubos de creme dental

sexta-feira, 2 de setembro de 2011

JARDIM BOTÂNICO DO RECIFE



Olá pessoal. Fui num passeio da escola e visitei o Jardim Botanico. Eu me diverti muito, vocês deveriam ir, tem muito verde, muitas plantas e é muito legal.
Eu vi um bicho preguiça e saguis. Vi muitos pássaros. Meus amigos disseram que viram uma cobra mas eu não consegui ver.
Vá de tênis e calça comprida para se proteger dos insetos e use repelente e protetor solar.
Para ajudar, leve garrafas PET vazias pois as pessoas que trabalham lá cortam elas para fazer mudas de plantas e a plantinha fica na garrafa enquanto ainda é bebê.
Por enquanto é só.
Um abraço.
Caio

sexta-feira, 12 de agosto de 2011

AJUDEM A CLARINHA

A minha escola, está fazendo uma campanha para Clarinha conseguir, através da prótese, andar.
Ajudem, o site é esse http://oprojetoclarear.blogspot.com/. Ajudem comprando nossas rifas, os brindes do site e etc.
Um abraço.
Caio


segunda-feira, 1 de agosto de 2011

PARTICIPEI DA CAMPANHA DE DOAÇÃO DE SANGUE

Olá pessoal.
Sábado fui no Hemope ajudar o pessoal da Veia Social PE na campanha de doação de sangue.
Não posso doar ainda, mas fui dar o meu apoio.
Distribuí adesivos para as pessoas.
Foi muito legal!
Este o palhaço da Kranium que estava também lá no Hemope. Precisamos de um nome para ele. Alguma sugestão?
Abraços, Caio

quarta-feira, 13 de julho de 2011

CAMPANHA DE DOAÇÃO DE SANGUE EM RECIFE

Dia 30 de Julho sábado no Hemope haverá uma campanha para doação de sangue e posto de coleta de doações para vítimas das enchentes. Participem! Compartilhem vida! É de graça e ajuda a salvar a vida de muita gente.

sábado, 25 de junho de 2011

AZUL E LINDO: PLANETA TERRA, NOSSA CASA

Olá pessoal, esse é o livro que estamos lendo agora na escola. Ele dá um resumo sobre que não estamos tratando bem a Terra e o que isso pode provocar se a gente continuar agindo assim. Super recomendo!

"OS RECURSOS DA TERRA, O AR, A ÁGUA, O SOLO, A FLORA E A FAUNA DEVEM SER PROTEGIDOS, PARA O NOSSO PRÓPRIO BEM E PARA O BEM DAS CRIATURAS QUE AINDA VÃO VIVER NO FUTURO.


DEVEMOS, POR ISSO, ESTUDAR CUIDADOSAMENTE O QUE VAMOS FAZER PARA PROTEGER NOSSO PLANETA."


de Ruth Rocha
Um belíssimo livro que fala da importância do cuidado com a casa de todos nós: o planeta Terra. O que fazer para impedir que os solos se tornem desertos, que as águas fiquem envenenadas e que as florestas sejam devastadas? Como preservar o meio ambiente para que possamos viver com qualidade e para que as futuras gerações encontrem um planeta como deve ser: azul e lindo?
48 páginas
21,00 X 21,00 cm
ISBN: 85-16-04143-3
http://www.salamandra.com.br/book.php?id_titulo=10020245

sexta-feira, 3 de junho de 2011

Como usar tecido para transportar coisas

Minha prima Maria Emília indicou esse vídeo e eu achei muuuito legaaalll. Com uma técnica japonesa chamada Furoshiki a gente pode usar tecido e transformar em sacolas para substituir as sacolas plásticas que poluem o mundo

Como fazer um motorzinho de sucata.

Vídeo indicado por meu Tio Binho. Eu fiz aqui em casa, é bem legal e divertido pra brincar.

quinta-feira, 2 de junho de 2011

Ao evitar sacolas plásticas, onde colocar o lixo doméstico?

Olá pessoal. Uma pessoa chamada Grace fez uma pergunta no meu facebook e eu e minha mãe pesquisamos para responder. Encontramos o Blog da Gisele: http://blog.giselebundchen.com.br/planeta/ao-evitar-sacolas-plasticas-o-que-utilizar-para-colocar-o-lixo-domestico/

O que tem lá é muito legal e eu vou copiar algumas coisas aqui. Posso fazer isso pois indiquei a fonte.




Desde seu lançamento, em junho de 2009, a campanha Saco é um Saco, do Ministério do Meio Ambiente (MMA), ajudou a evitar 800 milhões de sacolas plásticas no Brasil. Este número corresponde apenas às sacolas evitadas pelas três maiores redes de supermercado do país e significa 5,4% dos 15 bilhões de sacolas plásticas produzidas no último ano. Mas ao evitar sacolas plásticas, o que utilizar para colocar o lixo doméstico? O que usar para retirar o cocô do cachorro da calçada enquanto passeia? A Equipe Übersite conversou com a Secretária de Articulação Institucional e Cidadania Ambiental do MMA, Samyra Crespo, e esclareceu essas e outras dúvidas. Confira a entrevista exclusiva e faça parte dessa campanha!
A campanha Saco é um Saco enfatiza as consequências do descarte do saco plástico de maneira incorreta e a importância do consumo de maneira consciente. Quais situações configuram o descarte incorreto e o que vocês consideram como consumo consciente?
O descarte incorreto é aquela sacolinha jogada na rua, na natureza ou deixada de maneira displicente em latas de lixo ou outro local, permitindo que elas voem com o vento. O correto é o descarte no lixo, sem possibilidade de a sacolinha se desgarrar. Porém, só é correto até a sacola chegar ao aterro ou lixão, porque lá, por ser muito leve, ela pode voar. O descarte corretíssimo seria o encaminhamento para reciclagem – embora a efetiva reciclagem do plástico-filme (material que é utilizado para fazer a sacolinha) seja ínfima. Aí entra a importância do consumo consciente. No caso das sacolas plásticas, o consumo consciente é pegar somente a quantidade necessária, se possível recusar e adotar alternativas. Mas, se levar alguma pra casa, reutilizar ao máximo. Nosso lema é: “Recuse, reduza, reutilize”. O consumo excessivo de sacolas plásticas é que traz o problema ambiental que observamos.
É cada vez mais comum a prática do uso de sacola plástica para retirar o cocô do cachorro da calçada (enquanto o dono passeia com o animal de estimação). Com essa atitude, as vias públicas ficam mais limpas, porém, utilizam-se mais sacolas plásticas. Qual é a alternativa para esses casos?
Em outros países, a obrigação de recolher o cocô do cachorro também existe, assim como a de embalar o lixo em algo, mas o plástico não é a opção tão óbvia. No Brasil se faz esse uso – que é uma reutilização da sacola de supermercado – pela gratuidade do item, distribuído indiscriminadamente. Mas, se estamos preocupados com o lixo que geramos e deixamos no planeta – e o plástico resiste séculos – então devemos começar a avaliar alternativas. Por que não usar jornal? Papel é biodegradável e não guarda o cocôzinho pela eternidade como  o plástico faz. As pessoas se acostumaram ao prático, ao fácil, ao descartável. Infelizmente, não podemos nos dar a esse luxo sendo quase sete bilhões de pessoas em um planeta finito.
A maioria das pessoas utiliza as sacolas plásticas dos supermercados para acondicionar o lixo doméstico (tanto seco como orgânico). Ao optar por sacolas ecológicas (ecobags) ou caixa de papelão para carregar as compras, o que utilizar para colocar o lixo de casa?
A questão do lixo é a que mais causa dúvidas e também se enquadra na explicação anterior: precisamos apenas repensar nossos hábitos. O lixo seco, hoje, é basicamente composto por materiais recicláveis. Esses podem e devem ser separados e encaminhados à reciclagem. Aqueles que têm coleta seletiva em seus bairros, ou observam catadores de recicláveis trabalhando, ou, ainda, têm a possibilidade de levar seus recicláveis para uma estação que os destina para a reciclagem, podem separar seus recicláveis em caixas (ou mesmo sacos grandes), depositá-los e reutilizar as caixas ou sacos em outras viagens. É sempre interessante observar como esse novo hábito vem sendo criado em outros países. Com o lixo orgânico, infelizmente, no Brasil, não temos alternativa ainda: ele precisa estar acondicionado em um saco plástico. Mas observem que, ao usar sacos plásticos só para lixo de cozinha e de banheiro, sem acondicionar peças grandes como embalagens em geral, já reduzimos significativamente a quantidade de sacos necessários. Se houver a possibilidade, sugerimos a compra de sacos de lixo feitos de material reciclado (que retiram plástico da natureza) ou biodegradáveis.
Qual a diferença entre a sacola de plástico do supermercado e os sacos de lixo de material reciclado, que são vendidos? 
As sacolas de plástico do supermercado e os sacos de lixo comuns (azuis) são feitos de matéria-prima virgem, ou seja, demandam petróleo ou gás natural, dois recursos não-renováveis e finitos. Já os sacos pretos, geralmente de material reciclado, retiram o plástico já descartado de circulação e os reutilizam. Levando em consideração que produção do plástico envolve consumo de água, energia e emite poluentes, o melhor então é reciclar o plástico já produzido, consumindo assim menos matéria-prima e menos insumos (água, energia).
Em muitos locais do Brasil não existe coleta seletiva e os lixos acabam se misturando. Existe alguma alternativa nesse sentido?
A alternativa, por ora, é a mobilização social local. Reunir os vizinhos do bairro e contatar uma cooperativa de catadores que recolha os recicláveis é uma alternativa. Outra é mobilizar os políticos locais para implementação de coleta seletiva ou, ainda, instituir um sistema de coleta de recicláveis na escola do bairro, por exemplo. No plano nacional, o MMA conquistou, recentemente, a aprovação da Política Nacional de Resíduos Sólidos, que tramitava há 20 anos no Congresso Nacional e que trará soluções para essa questão. Se em alguns casos ainda não se pode abrir mão dos sacos plásticos pela falta de estrutura de coleta, paciência, mas esse dia vai chegar. Enquanto isso, sugerimos o uso de sacos de lixo de material reciclado.
Se o saco plástico foi utilizado com lixo orgânico (contaminando o material) é possível reciclá-lo?
A reutilização do saco plástico como saco de lixo contamina e inviabiliza a reciclagem. Além disso, a separação pós-consumo nem sempre acontece – nem em casa, nem no local onde o lixo é despejado – e mais difícil ainda é o encaminhamento para reciclagem. As sacolas plásticas têm esse baixíssimo índice de reciclagem também por esse fato.
Muito se fala sobre sacola oxi-biodegradável e bioplástico, porém pouco se conhece sobre essas alternativas. Elas realmente são uma alternativa? 
Essas duas tecnologias já estão disponíveis no mercado brasileiro hoje, mas são bem mais caras.  A tecnologia oxi é a inclusão de um aditivo no polietileno, que acelera a fragmentação do plástico. Não há consenso científico sobre sua real biodegradação. Até o momento, consideramos que a fragmentação do plástico é até mais perigoso, pois o plástico inteiro ainda pode ser recolhido e enviado para reciclagem. Os bioplásticos, por outro lado, são mais interessantes. São feitos a partir de matéria-prima renovável, como amido de batata ou mandioca, que são naturalmente biodegradáveis e compostáveis. Infelizmente, são muito mais caros, pois a produção no Brasil é pequena ainda. Mas seja qual for a alternativa, nenhuma delas é interessante se mantivermos o nível de consumo excessivo de sacolas plásticas que temos hoje no Brasil e no mundo. Não há solução mágica ou única. Temos que mudar nosso comportamento, nossos hábitos.
É fato que as sacolas oxi-biodegradáveis se decompõem em 18 meses? O que acontece com o lixo que está acondicionado nela?
Preferimos falar em fragmentação, que é o que acontece com esse material, e ela é relativa. Em condições de aterro ou lixão, quando o saco plástico está constantemente sendo soterrado por novas camadas de lixo, não há luz, calor, oxigênio, ou seja, não há fragmentação. O comportamento do oxi, nestas condições, é idêntico ao do plástico comum: resistirá a séculos. O mesmo ocorre com o material orgânico nessas condições: sem luz, oxigênio e calor, mesmo um cachorro-quente pode permanecer intacto nas camadas mais profundas dos depósitos de lixo. Nas camadas superiores, realmente o plástico oxi vai se fragmentar se tiver tempo para isso – tempo suficiente para a incidência de luz, calor e oxigênio. Nesse caso, o lixo é liberado e os fragmentos de plástico podem voar com o vento, indo parar na natureza ou sobre as casas de quem morar por perto.
Visite o site da campanha Saco é um Saco: http://www.sacoeumsaco.com.br/

sábado, 7 de maio de 2011

Ajude as vítimas das chuvas em Pernambuco.

As pessoas jogam lixo nas ruas, rios, canais e também no mar. Quando chove esse lixo entope tudo e provoca os alagamentos. Aqui em Pernambuco choveu muito esses dias e tem pessoas que perderam suas casas e tudo que tinha nelas.


Doações para as vítimas das chuvas podem ser feitas nas igrejas, na Federação Espírita de Pernambuco, no Corpo de Bombeiros, no Quartel do Curado e do Derby, nas unidades do Hiper Bompreço e do Bompreço e nos ônibus da Cidade Alta Trnasportes. Também serão arrecadadas doações nos Clássicos das Multidões, tanto na Ilha do Retiro como no Arruda.


Joaninha Carla é minha amiga e está fazendo uma campanha para juntar um dinheirinho e comprar coisas para essas pessoas. Se você quiser ajudar, procure ela no twitter: @joaninhacarla.







Não jogue lixo nesses lugares e evite os alagamentos. Faça coleta seletiva. Repense, recuse, reduza, reutilize e recicle.


Mães na natureza

Lindas imagens de mães com seus filhotes. Ajude a preservar a natureza e a cuidar dos animais.

Mãe de coração.


FELIZ DIA DAS MÃES

Muito amor para todas as mães no seu dia e também para a Mãe Natureza.






terça-feira, 12 de abril de 2011

CHICO, HOMEM DA FLORESTA

Estamos trabalhando este livro na minha escola. É uma história muito legal! Aprendi que devemos cuidar do planeta e não pensar só em dinheiro. Vamos cuidar da floresta, pelo Chico!

Eu gostaria de já ter nascido para sentir a história de um cara tão educativo.

Autora: Lúcia Fidalgo
Ilustrações: Demóstenes Vargas
Coleção Brasileirinhos
Editora Paulus




quinta-feira, 7 de abril de 2011

sexta-feira, 1 de abril de 2011

Copinho de miçangas para velas

Olá. Minha mãe encontrou uma coisa muito legal no blog.fridaflor.com e pediu a Mariana Paoliello Marques, a dona do blog, para eu trazer pro Meu Mundo Reciclável. Ela deixou. Obrigado. Vejam que legal. Nós vamos fazer aqui em casa e depois eu coloco a foto. Abraços. Caio.

Copinho de miçanga para velas - Passo a Passo



Há um tempo atrás eu encontrei uma solução muito interessante para reaproveitar os copinhos de vidro de geléia vazios que eu tinha em casa. Dessa maneira desenvolvi esse copo para velas. As miçangas de vidro dão um efeito muito bonito quando a vela está acessa, a luz reflete nas cores das miçangas.Ele é bem fácil de fazer, demora uns dois dias para secar completamente.

Utiliza-se um copinho de vidro bem limpo, cola branca, e miçangas de vidro na cor que desejar, e transparente (a miçanga transparente reflete mais luz do que as outras).


Passe bastante cola em uma área do copinho, não nele todo. Misture na mesma proporção as miçangas coloridas e tranparentes e aplique na área com cola. Parece que as miçangas são coladas uma a uma, mas não são. Aplique aos poucos, é um processo bem rápido.

A cola branca conforme vai secando, vai ficando transparente, dessa maneira você poderá ver as áreas que faltam miçangas. Portante deixe secar um pouco. Passe cola nas áreas sem miçangas e aplique-as. Faça isso em toda área do copinho e espere secar um pouco.


Por último passe uma camada generosa de cola em todo copinho. As miçangas deverão estar fixadas e firmes. Esse acabamento serve como um verniz, espalhe a cola com as mãos para que ela entre em todos os buraquinhos. Depois disse, deixe secar. O trabalho estará totalmente seco quando a cola não estiver em nenhuma região, branca.




Espero que tenham gostado.
  Um beijo, Mariana.

terça-feira, 29 de março de 2011

Tubos de pasta de dente viram telhas e carteiras ecológicas em Pernambuco


Tubos de pasta de dente viram telhas e carteiras ecológicas em PE

Reciclagem dos tubos dá origem a vários produtos: armários, mesas e placas. O carro-chefe da produção de uma fábrica são as telhas ecológicas.

Em Pernambuco, estão reciclando o tubo da pasta de dente, você já imaginou? As crianças de uma escola pernambucana estão sentadas em cima de centenas de tubos de pasta de dente. As carteiras ecológicas foram fabricadas com o material reciclável, que ia direto para a lixeira. A meninada aprovou.
“É confortável e é importante”, disse o aluno Rodrigo, de 10 anos.
Leia matéria completa em:
Via:http://www.facebook.com/Ecoprodutos.Reciclage

sexta-feira, 25 de março de 2011

HORA DO PLANETA 2011

Olá pessoal. Amanhã, sábado, dia 26 de Março é dia de apagar as luzes por 1 hora, das 20:30h às 21:30h. Não esqueçam! Um abraço.

quinta-feira, 24 de março de 2011

TUDO É RECICLAGEM - PARTE 2

Lembram o que eu disse do dragão (aquele de pneus)? Tenho outro exemplo muito bom, olha...

 TUDO É RECICLAGEM.


quarta-feira, 23 de março de 2011

terça-feira, 22 de março de 2011

JOGO DA RECICLAGEM














Fonte http://www.jogueaki.ig.com.br

Dica legal



Lançamento da Coleção  - 09/04/2011. Vista-se consciente.


http://www.susttentavida.blogspot.com/

CURIOSIDADE DO DIA - Declaração Universal dos Direitos da Água



O Dia Mundial da Água foi criado pela ONU (Organização das Nações Unidas) no dia 22 de março de 1992. O dia 22 de março, de cada ano, é destinado a discussão sobre os diversos temas relacionadas a este importante bem natural.

No dia 22 de março de 1992, a ONU também divulgou um importante documento: a “Declaração Universal dos Direitos da Água” (leia abaixo). Este texto apresenta uma série de medidas, sugestões e informações que servem para despertar a consciência ecológica da população e dos governantes para a questão da água.


Declaração Universal dos Direitos da Água
Art. 1º - A água faz parte do patrimônio do planeta.Cada continente, cada povo, cada nação, cada região, cada cidade, cada cidadão é plenamente responsável aos olhos de todos.

Art. 2º - A água é a seiva do nosso planeta.Ela é a condição essencial de vida de todo ser vegetal, animal ou humano. Sem ela não poderíamos conceber como são a atmosfera, o clima, a vegetação, a cultura ou a agricultura. O direito à água é um dos direitos fundamentais do ser humano: o direito à vida, tal qual é estipulado do Art. 3 º da Declaração dos Direitos do Homem.

Art. 3º - Os recursos naturais de transformação da água em água potável são lentos, frágeis e muito limitados. Assim sendo, a água deve ser manipulada com racionalidade, precaução e parcimônia.

Art. 4º - O equilíbrio e o futuro do nosso planeta dependem da preservação da água e de seus ciclos. Estes devem permanecer intactos e funcionando normalmente para garantir a continuidade da vida sobre a Terra. Este equilíbrio depende, em particular, da preservação dos mares e oceanos, por onde os ciclos começam.

Art. 5º - A água não é somente uma herança dos nossos predecessores; ela é, sobretudo, um empréstimo aos nossos sucessores. Sua proteção constitui uma necessidade vital, assim como uma obrigação moral do homem para com as gerações presentes e futuras.

Art. 6º - A água não é uma doação gratuita da natureza; ela tem um valor econômico: precisa-se saber que ela é, algumas vezes, rara e dispendiosa e que pode muito bem escassear em qualquer região do mundo.

Art. 7º - A água não deve ser desperdiçada, nem poluída, nem envenenada. De maneira geral, sua utilização deve ser feita com consciência e discernimento para que não se chegue a uma situação de esgotamento ou de deterioração da qualidade das reservas atualmente disponíveis.

Art. 8º - A utilização da água implica no respeito à lei. Sua proteção constitui uma obrigação jurídica para todo homem ou grupo social que a utiliza. Esta questão não deve ser ignorada nem pelo homem nem pelo Estado.

Art. 9º - A gestão da água impõe um equilíbrio entre os imperativos de sua proteção e as necessidades de ordem econômica, sanitária e social.

Art. 10º - O planejamento da gestão da água deve levar em conta a solidariedade e o consenso em razão de sua distribuição desigual sobre a Terra.

Fonte: http://www.suapesquisa.com/datascomemorativas/dia_mundial_da_agua.htm

domingo, 20 de março de 2011

A MORTE DA NATUREZA

A natureza está morrendo, isso é legal? Não, né? Então vamos reduzir, reutilizar e RECICLAR, para manter a natureza e os animais vivos. Fico agradecido a quem ajuda e também a quem vai ajudar. E se liga, a natureza tá morrendo. Até a próxima, abraços.